Dicas de Conteúdo – Histórias

Essa é uma das formas favoritas que adotamos para os nossos clientes. Esse é o toque “Vinte” que damos aos conteúdos que fazemos. No blog post de hoje, vamos explicar o motivo pelo qual esse tipo de conteúdo é o nosso queridinho e como você pode adotar para a sua marca, independente do seu tamanho.

1. Origem

Antes de mais nada, é preciso que você entenda da nossa origem: somos uma agência baseada no RPG de mesa (mais especificamente, no sistema d20). Uma das características do RPG de mesa é contar histórias, criar narrativas, principalmente em volta do personagem que você criou: quem é, de onde vem, qual o passado etc.

É usando isso que passamos para o “mundo real”: a sua marca é um personagem e todas as pessoas no mundo precisam saber de sua história, em como ela chegou onde chegou.

2. Exclusividade

Todas as empresas têm boas histórias. Pense em uma, qualquer uma: ela terá uma boa história para ser contada. Desde aquelas que começaram na garagem da casa ou com um empréstimo no cheque especial: cada uma tem um início único.

E é justamente isso que torna cada uma exclusiva.

Esse é um tipo de conteúdo em que o plágio será impossível! Será um conteúdo autêntico, além de você mostrar a evolução do seu negócio, isso mostra o lado humano da sua marca. Lembre-se que as pessoas não querem falar com empresas, mas com pessoas.

3. Exemplos

Aqui vamos deixar três exemplos de histórias que nos inspiram e sempre usamos em nossas palestras para que nossos alunos vejam que nenhuma empresa grande começou grande. Parece óbvio, mas não é. Todos os gigantes que conhecemos hoje já começaram do zero um dia.

Walt Disney

Muitos anos antes de o Mickey ser criado, Walt Disney foi demitido (trabalhava como cartunista em um jornal) por falta de criatividade.

J. K. Rowling

Era mãe solteira e estava desempregada quando começou a escrever sobre Harry Potter. A história a ajudava a passar o tempo enquanto enfrentava uma depressão e dificuldades financeiras.

KFC

Coronel Sanders começou no empreendedorismo aos 65 anos de idade, assim que se aposentou.

Ele tinha uma ideia de franquia para frango frito e antes da ideia ser aceita, ele recebeu ao todo 1.009 nãos durante os dois anos que passou dirigindo e dormindo em seu próprio carro pelas estradas americanas. Ele ia de restaurante em restaurante na tentativa de vender a ideia.

4. Qual é a sua?

Conecte pessoas pelas histórias e não apenas por propaganda. Não adianta nada você ter verba para investir em anúncios se nem o feijão com arroz está sendo feito: criar conteúdos além do mais do mesmo. E a sua história é algo que merece ser compartilhado.

Para ajudar você, vamos deixar aqui algumas perguntas. Fica aqui como sugestão você explorar um formato para cada uma delas: vídeo, texto, uma foto antiga… Use a imaginação!

– Quando e como começou a fazer o que faz hoje? Aqui é para contar como tudo começou!

– Qual foi a decisão? Todos nós temos um “Dia D”, onde decidimos que dali em diante seguiremos com o que escolhemos. Alguns chamam ainda de a “virada de chave”.

– Quais foram os seus erros e o que você falaria para uma pessoa que está começando hoje a fazer o que você faz? Isso independe se você está ha 1 mês ou há 10 anos. Existem pessoas que vão aprender com o que você tem a ensinar.

Você pode publicar esse tipo de conteúdo aproveitando algumas datas especiais como o aniversário de fundação da sua empresa, relembrar de quando se formou na faculdade e o dia nacional da sua profissão.

5. Qual história você quer contar?

Todos nós contamos histórias, é natural. O que você fará no online é uma prática bastante comum no offline. Além disso, todos nós gostamos de ouvir histórias: fomos acostumados desde crianças a isso, seja com os nossos pais ou avós.

As histórias que você irá contar hoje são aquelas que você construiu ao longo da vida. E as histórias que você vai contar lá na frente, são as histórias que você está construindo agora e outras que você ainda vai construir.

E aí, quais histórias você quer contar? Esperamos que dentre elas esteja sobre o momento em que você decidiu ter presença digital.