Como desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo?

Como desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo?

No artigo de hoje, quero ilustrar nosso método para desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo.

Antes de morder o discurso, quero fazer uma premissa; tudo que estou prestes a dizer é sobre a fase embrionária, ou seja, quando o cliente chega até você e diz que deseja fazer marketing de conteúdo.

Aqui, antes mesmo de você mandar fazer um cartão de visita, você precisa seguir um caminho. Eu faço isso.

Modelo “Quem, O Que, Como, Onde, Quando, Porquê”

Para desenvolver uma estratégia de Marketing de Conteúdo, é necessário (e apropriado) fazer essas perguntas, que são essenciais para entender o que estamos falando, o que queremos fazer e onde queremos chegar com nossa atividade de marketing de conteúdo.

Sim, porque abrir um blog e começar a publicar coisas não significa fazer Marketing de Conteúdo.

Você tem que levar algum tempo para analisar e planejar, porque quanto melhor a fase inicial, mais fácil será gerenciar o trabalho diário a ser feito para o cliente.

Quem?

A primeira pergunta que você deve fazer é “Quem”, quem é a empresa, a marca ou o freelancer que contratou você para desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo. Neste estágio você tem que ser implacável e intrusivo, no estilo investigativo do terceiro grau.

Faça todas as perguntas apropriadas, peça para ter acesso a dados concretos, desde comerciais e de marketing até dados estatísticos, incluindo análises de sites e ferramentas sociais

Agora, infelizmente, nem todos os clientes têm essa informação para passar por você, especialmente quando se trata de MPEs e freelancers, que não têm uma estrutura de funcionários no sentido vertical e assim se organizarem da melhor maneira possível.

Se eles não tiverem um site, ou tiverem um, mas não estiverem conectados a análises, se não tiverem uma fanpage ou se tiverem uma, mas uma base de fãs sem perfil e criados para se sentir, se não tiverem estudos sobre o público-alvo ou dados cruzado que indica quem compra o que, então você está um pouco na merda.

Mas não se desespere, porque tudo pode ser feito, mas é claro que você precisará de mais tempo e terá que continuar devagar, indo às tentativas, para tentar identificar o alvo certo e a abordagem mais eficaz.

Vamos supor que você tenha encontrado uma empresa que tem tudo o que você precisa, e nesse ponto você precisa ler os dados e nem sempre é fácil.

Comece a partir das coisas mais simples, as características demográficas e geográficas, para entender a idade e posição dos clientes, elementos fundamentais para o desenvolvimento das seguintes fases, como o tom de voz.

Depois de fazer isso, você precisa passar para coisas mais complexas, como analisar o comportamento do usuário no site, para entender de onde ele vem e o que ele faz no site, depois passar para os interesses e outras características do comprador, ou padrão de vida, trabalho, processos de tomada de decisão, jornada do cliente.

Se você tiver sorte o suficiente para ter em suas mãos um estudo sobre personas, você pode desfrutar e celebrar.

O que?

Agora que você sabe quem são seus clientes e como eles se comportam, você pode passar para a próxima etapa, que é dizer “o que”.

O que vais fazer? Que conteúdo você produzirá? Qual instrumento você pretende usar?

Geralmente, costumamos associar o Marketing de Conteúdo ao Blog, pessoal ou corporativo, mas esse não é o caso.

O blog é, sem dúvida, um bem fundamental, que raramente é descartado em uma estratégia mais ampla, mas não é a única ferramenta que você pode usar, e não é considerado o mais eficaz.

Você pode escolher entre vários tipos de conteúdo:

  • Blog;
  • Vídeo;
  • E-book;
  • Whitepaper;
  • Recursos Úteis;
  • Podcast;
  • Newsletter;
  • Webinar;
  • Infográficos.

Isso não é tudo, vamos ser claros, mas esses são os tipos mais difundidos e eficazes de conteúdo que você pode decidir usar.

A parte divertida é que você também pode fazer tudo, criando um blog com uma boa geração de leads e estratégia de e-mail marketing, através da qual você pode espalhar o conteúdo em vários formatos.

Nesse caso, você pode usar o blog para interceptar usuários, no google ou nas mídias sociais e gerar leads por meio de formulário de registro, lead magnet, recursos úteis e assim por diante.

O importante, no entanto, é explorar apenas os tipos de conteúdo que você é capaz de produzir e gerenciar corretamente, e com qualidade consistente.

Como?

O “Quem” nós estabelecemos, a “coisa” que talvez tenhamos decidido, agora temos que estabelecer o “como”, ou como pretendemos abordar o nosso público-alvo.

Cada empresa é diferente, e cada alvo é tratado de forma diferente, por isso é essencial seguir passo a passo e analisar os dados à sua disposição, para não arriscar a criação de uma fratura entre o modo como sua empresa se relaciona com os clientes no off-line com o online.

Porque é verdade que a web tende a ser menos formal, mas você não pode fazer uma mudança radical de um perfil corporativo para um brincalhão..

O que você tem que estabelecer?

  • Linguarem: qual a linguagem que você pretende usar na produção de seu conteúdo? Técnico, fácil, uma mistura dos dois?
  • Tópicos: com quais tópicos você vai lidar? Como você vai categorizá-los? Você pode desenvolvê-los verticalmente, entrando em detalhes?
  • Tom de voz: como você abordará os usuários? Eu distingo três tons de voz: formal , caracterizada pelo uso da primeira pessoa plural na fase de escrita e o endereçado aos usuários; informal , com a escrita na primeira pessoa do singular e dirigida aos usuários, e finalmente o tom de conversa , que é uma mistura dos dois anteriores. Você escreve na primeira pessoa do plural e usa o você ou o vocês (se você se voltar para uma audiência) para contatar o usuário do conteúdo.
  • Estilo: qual estilo você pretende adotar? Você pretende entrar em contato com profissionais de seu setor ou vai tentar interceptar o consumidor final? O estilo, neste estágio, pode fazer a diferença;
  • Cut: que tipo de corte você pretende dar ao seu conteúdo? Muito prático, com conselhos úteis e acionáveis ​ou fornecer informações gerais sobre os tópicos escolhidos?

Você deve necessariamente fazer essas escolhas em uma fase inicial de desenvolvimento, porque a mudança durante o trabalho não é das melhores.

Isso também pode ser feito, porque a experimentação é uma obrigação, mas uma coisa é fazê-lo com um blog freelancer e outro com umq multinacional. Cuidado deve ser tomado.

Onde?

Produzir conteúdo excelente não é suficiente, precisamos saber como espalhá-lo.

Uma das coisas que você precisa estabelecer na fase estratégica é onde publicar e divulgar seu conteúdo, porque, tanto quanto você pode trabalhar bem em SEO e escrever textos orientados a SEO, o Google sozinho não pode mais ser suficiente, porque é um fato que a maior parte do tráfego para sites e, em particular, conteúdo útil, passa pelas redes sociais.

Assim, construa uma presença de qualidade através dos perfis da empresas e contas em redes sociais, identificando o melhor em relação ao público-alvo e aproveite a marca corporativa ou pessoal para direcionar tráfego para seu site e divulgar seu conteúdo, para o qual você trabalhou tão difícil

Onde espalhar o conteúdo?

  • Rede Social;
  • E-mail;
  • Blog;
  • Fórum;
  • Comunidade e Grupos Setoriais;

Escolha cuidadosamente quais canais usar e, especialmente, como. Spammar à direita e à esquerda sem interagir com os usuários não trará nenhum resultado, nem a curto nem a longo prazo.

Quando?

Eu sou honesto, a hora de publicar e espalhar o conteúdo é um daqueles mistérios que todos pensam que podem desvendar, mas eles não entenderam nada.

Eu vejo em torno de artigos e infográficos sobre os melhores tempos para publicar o conteúdo, mas considero-os úteis como um terceiro mamilo (em um homem!), porque cada marca tem necessidades diferentes, e você não pode pensar em aplicar as mesmas práticas para todos.

Além disso, o que realmente faz a diferença é o conteúdo que você está publicando. Se estiver de acordo com os gostos do seu público, então funcionará.

Claro, se o seu público-alvo é composto de trabalhadores, publicar às 3h não é realmente o melhor horário, mas isso é óbvio, você não precisa de um infográfico para entendê-lo.

Para mim, a única estratégia que funciona é aquela que funciona para o seu projeto. Publique conteúdo na sua página do FB, por exemplo, e altere os horários nas primeiras semanas, para tentar descobrir quando teve o melhor rendimento e, com base nos resultados coletados, ajuste.

Quais são os dados para analisar para entender quando publicar e divulgar o conteúdo?

  • Alvo de referência;
  • Tráfego no site;
  • Taxa de abertura de e-mail;
  • Relatórios de ferramentas sociais;
  • Ferramentas de terceiros, como o Fanpage Karma.

Uma coisa que você deve sempre ter em mente é que os hábitos mudam, então mesmo que você consiga identificar o melhor momento para si e para o seu alvo, mais cedo ou mais tarde você terá que fazer mudanças, é fisiológico.

Porquê?

E essa é a pergunta de R$ 64.000,00, que, em teoria, deve ser fácil de responder, porque se supõe que a marca entrou em contato com você para criar estratégias e metas para alcançar resultados com marketing de conteúdo.

O que você acha que pode levar o cliente típico a pensar em uma estratégia de marketing de conteúdo quase nunca corresponde à realidade dos fatos, e é seu trabalho tentar fazê-lo entender.

Os objetivos sérios, concretos e mensuráveis ​​que você pode tentar alcançar com sua ação de marketing de conteúdo são os seguintes:

  • Posicionamento nos mecanismos de busca;
  • Conversão ou transformação de um estranho em um cliente;
  • Geração de Leads;
  • Vendas diretas, por exemplo através de um e-commerce;
  • Marca;
  • Gerar tráfego para o site;
  • Reputação.

Todo o resto, é fuffa.