Esse blog post é para explicar sobre a atualização do Instagram que tem sido assunto, gerando discussões e fazendo pessoas serem contras ou até mesmo levantarem bandeira em defesa da rede social.

Entenda: é um teste!

“Estamos testando isso porque queremos que os seguidores se concentrem nas fotos e nos vídeos compartilhados, e não em quantas pessoas curtiram o conteúdo”

Instagram

Na quarta-feira (17) o Instagram ficou diferente para alguns brasileiros: um teste começou a rodando para alguns usuários. Basicamente, os likes foram ocultados da publicação. Onde se lia “curtido por Fulano, Fulano e Fulano”, passou a ser “Curtido por fulano e outras pessoas”.

Você ainda pode ver quantos likes a sua publicação tem. A mudança foi que seus seguidores não vão conseguir ver com exatidão quantas pessoas curtiram a sua foto.

Esse é um teste que, segundo o próprio Instagram, está acontecendo também na Austrália, Canadá, Irlanda, Itália, Japão e Nova Zelândia. Lembrando: é um teste! Ainda não existe nada definitivo na rede social.

O motivo

“Não queremos que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram e nossa expectativa é entender se uma mudança desse tipo poderia ajudar as pessoas a focar menos nas curtidas e mais em contar suas histórias”, afirmou, em nota, a empresa.

Instagram

Segundo o Instagram, o principal motivo está em combater o bullying e a preocupação com a saúde das pessoas: baixa autoestima causada por rede social é mais real do que você pensa. E essa ocultação pode diminuir a ansiedade em saber o número de curtidas em cada foto publicada.

Principais mitos e desafios

1) O alcance orgânico vai diminuir

Vi em um post do Fábio Prado Lima a seguinte afirmação: “com os likes ocultos os posts terão menos alcance para forçar as pessoas a pagarem para patrocinar os posts”.

Segundo o próprio poste dele, não existe vantagem ou desvantagem em relação ao alcance somente por este fator: likes não influenciam no alcance.

O que influencia se o seu post será visto por mais ou menos pessoas é a importância do conteúdo para o usuário. E o Instagram não limita o alcance orgânico, como acontece no Facebook.

Não dependa somente do alcance orgânico para crescer, ou seja, somente das publicações que você publica no feed ou nos stories esperando por algum engajamento. Essa não é uma estratégia saudável para o seu negócio. Você não precisa ter verbas astronômicas para investir em mídia paga e sair da dependência do conteúdo orgânico.

2) Não só de feed vive o Instagram

Stories e IGTV são outras duas possibilidades dentro da rede social. Pensar além do feed é uma forma de entregar diferentes tipos de conteúdos para sua audiência.

Faça lives periódicas, teste enquetes nos stories e vídeos de aproximadamente cinco minutos no IGTV. Descubra o jeito que a sua audiência mais gosta e vá melhorando.

Claro que existe também a mídia paga: você pode explorar a infinidade de possibilidades para impactar sua audiência, públicos semelhantes e fazer com que outras pessoas descubram a sua marca.

3) Os influenciadores vão acabar

Essa é uma afirmação que tenho lido bastante: influenciadores que “ficam apenas mostrando produtos, recebidos e etc” vão deixar de existir. É um mito falar que com a ocultação dos likes das fotos as possíveis “marcas patrocinadoras” iriam deixar de investir nesses perfis.

Primeiro: as empresas que buscam esse tipo de ação junto com os influenciadores NÃO OLHAM SÓ A QUANTIDADE DE LIKES EM POSTS. Para que uma ação aconteça, olha-se o público que esse influenciador atinge, quantas pessoas são impactadas e uma série de outras coisas que não caberia aqui.

Influenciadores que vivem de like em foto, não têm uma estratégia e que compram curtidas (falaremos mais a seguir) vão acabar. O Instagram está fechando o cerco para práticas proibidas.

4) Conteúdo relevante: o que é?

Agora, mais do que nunca, é hora de apostar em bons conteúdos. É quase pleonasmo falar em “conteúdos relevantes”: para o sucesso de qualquer conteúdo, em qualquer mídia social, é ele ter como característica principal ser relevante para a audiência.

Para entender o que é importante ou não para o seu público-alvo, primeiro é entender quem é esse público-alvo. Não basta só criar um monte de conteúdo, programar nos horários que falaram para você que são os melhores e achar que isso é marketing digital.

Se você está fazendo isso, a única coisa que realmente está fazendo é atualizando os perfis e páginas da marca. Nada mais.

Planeje suas publicações em um calendário, use ferramentas online para pesquisar por temas interessantes. Busque saber as dúvidas que os seus clientes têm e responda cada uma delas. Saia dos conteúdos do tipo “mais do mesmo”: você pode criar vários tipos de publicações diferentes.

5) Métricas além dos likes

Entre os profissionais de marketing digital, costumamos chamar os likes nas publicações e a quantidade de seguidores como “métricas da vaidade”.

Para quem está começando na área ou tem pouco conhecimento do que pode ser explorado, é comum que esses números sejam os mais importantes. Porém, dependendo de qual for seu objetivo, os likes na sua publicação não terão tanta importância assim.

Abaixo, algumas métricas do Instagram (disponível apenas para contas comerciais) e o que elas significam. Inclusive, você pode encontrá-las em outras redes sociais, como Facebook e Twitter:

Visualizações no perfil

Você pode não saber quem andou olhando o seu perfil, mas pode saber exatamente quantas visitas recebeu. Esse número pode aumentar ou diminuir por conta de algumas variáveis: desde a hashtag que você usou na sua publicação a campanhas de mídia paga que você fez (dependendo do objetivo, claro).

Cliques no perfil (cliques em site, email, localização ou telefone)

Em contas comerciais, você consegue disponibilizar mais alguns dados para que as pessoas entrem em contato. Eles ficam como botões em baixo da descrição no seu perfil.

Com essas possibilidades, um dos insights que você pode ter é saber qual canal tem um retorno maior: email, site ou telefone. E tudo depende também da forma como você trabalha com essas informações disponibilizadas no seu perfil.

Alcance e Impressões

Essas duas métricas são comumente confundidas e já já você vai entender o motivo.

Em alcance, são medidas a quantidade de perfis que viram o seu conteúdo. Em impressões, sabemos quantas vezes a sua publicação foi vista. Para entender a diferença, vamos pensar no seguinte cenário: você fez uma publicação e percebeu e tem os seguintes dados:

Alcance: 4
Impressões: 10

Como no alcance é medido somente a quantidade de usuários que viram seu conteúdo, podemos afirmar que essa publicação foi vista por 4 pessoas diferentes. Pela quantidade de impressões, podemos perceber que as pessoas viram mais de uma vez a mesma publicação.

Engajamento (curtidas, comentários, salvos e compartilhamentos)

Existem várias maneiras de se medir o engajamento e as curtidas na publicação é apenas uma delas. Além dos comentários, o Instagram permite que as publicação sejam salvas e é possível compartilhá-las nos stories ou em mensagens, via direct. Percebe como nem tudo depende só de likes?

Temos ainda algumas métricas nos stories, como a quantidade de respostas enviadas, toques para avançar ou voltar e a quantidade de usuários que saíram de seus stories.

6) Comprar curtidas e seguidores

Essa medida de esconder as curtidas da publicação pode ser vista como uma solução para evitar a compra, ação que é totalmente proibida pelo Instagram. Já vi muitas contas serem banidas por causa disso. E se caso você faz isso e sua conta ainda não foi banida, não se preocupe: um dia sua conta será banida também.

Existem dois casos que aconteceram recentemente e serva para mostrar que número de seguidores não significa nada. Um deles é de uma influencer que, com mais de 26 milhões de fãs não conseguiu vender 36 camisetas

Um outro caso é de uma banda que além de comprar seguidores também editou vídeos para parecer que seus shows estavam com bastante gente. Resultado: ganharam uma turnê na Europa. Porém, segundo um dos membros da banda, já teve shows com 13 pessoas no local.

O que você consegue fazer com dinheiro de brinquedo? Fica aqui o questionamento do que você consegue fazer com números falsos.

7) Liberação de bots para seguidores

Agora, vamos para um dos assuntos mais polêmicos que existem: o uso de ferramentas para automatizar ações que um usuário comum faz no Instagram (curtir, comentar, enviar mensagem etc). 

Vi alguns comentários (no Twitter) de que, se esse teste do Instagram for para frente, será necessário usar automação para atrair mais seguidores. Uma coisa não leva a outra!

Se você quiser atrair mais pessoas, você deve falar o que é importante para elas. Lembra do que falei lá em conteúdo relevante? A história aqui é a mesma. Existe um outro ponto: o uso de automação de ações que simulam as de um usuário é proibida pelo Instagram. A única que a rede permite é o agendamento de postagens.

Conclusão

Por mais óbvio que isso possa parecer, esse teste é novidade para nós, profissionais e agências de marketing digital. Podemos apontar alguma previsões, porém tudo com muita incerteza.

Talvez o que poderá acontecer na rede é que muitas pessoas passem a fazer mais publicações. Serão mais ativas pois não terão a pressão das curtidas em suas publicações. Conversei com algumas pessoas e algumas delas já excluíram publicações por não terem o número que queriam.

Com a quantidade de publicações aumentando, a atenção das pessoas irá diminuir. A necessidade de entender de métricas e saber interpretá-las será cada vez melhor caso os negócios queiram algum resultado.

E caso esse teste seja definitivo, o Instagram está dando espaço para profissionais que realmente entendem do digital e menos espaço para amadorismo.

Qual a sua opinião sobre o assunto? Vamos conversar!

Explore o mundo do marketing digital

Do planejamento à execução: algumas coisas que você não pode deixar passar!

Obrigado por se inscrever.

Something went wrong.